março 28, 2016

Quem és tu?

Quem és tu? O que fizeste ao Amor da Minha Vida? Quem és tu, vindo das trevas para arruinar a minha vida? Quem és tu, ser horrível, que me magoa gratuitamente, que mente, que trai? Mataste o meu amor! Quem és tu criatura que me enoja? Não te conheço! Não te reconheço! Não foi a ti que jurei amar sempre e para sempre! Não foi a ti que te escolhi! Quem és tu, monstro cruel? Não sei quem és! Apenas sei que o levaste, a ele! Trá-lo de volta, por favor!

fevereiro 26, 2016

O pior

De todas as dores que já me infligiram, esta é sem dúvida a pior! De todos os momentos maus por que já passei, este é sem dúvida o mais negro, o mais duro e o que mais me tem custado ultrapassar! Um dia de cada vez...

fevereiro 24, 2016

Não mereces

Tenho tantas saudades tuas... mas tu não mereces saber! Sinto tanto a falta do teu abraço... mas não te vou dizê-lo! Queria tanto que voltasse a cuidar de mim! Mas não te vou mostrar a falta que me fazes!

fevereiro 22, 2016

lay me down

Yes I do, I believe That one day I will be, where I was Right there, right next to you And it's hard, the days just seem so dark The moon, the stars, are nothing without you Your touch, your skin, where do I begin? No words can explain The way I'm missing you The night, this emptiness, this hole that I'm inside These tears, they tell their own story You told me not to cry when you were gone But the feeling's overwhelming, it's much too strong Can I lay by your side Next to you, you And make sure you're alright I'll take care of you And I don't want to be here If I can't be with you tonight I'm reaching out to you Can you hear my call? This hurt that I've been through I'm missing you Missing you like crazy Can I lay by your side Next to you, you And make sure you're alright I'll take care of you And I don't want to be here If I can't be with you tonight Lay me down tonight Lay me by your side Lay me down tonight Lay me by your side Can I lay by your side? Next to you, you-ou

fevereiro 19, 2016

Restos

De vez em quando ainda sinto os restos "daquela" dor... Como se ela viesse sem eu estar à espera e me tirasse a paz! É como se levasse um choque e de repente fico sem reacção e não consigo pensar em mais nada que não seja a minha dor! Mas quando é que isto acaba?! Tento respirar fundo e avançar, mas hoje não está fácil!

fevereiro 18, 2016

Gosto-me

É na adversidade que descobrimos quem somos, É quando não há luz, que nos desdobramos para continuar... Tem sido duro atravessar este caminho, Tantas inseguras, tanta dor, Mas agora que o caminho mais turbulento já passou, orgulho-me de ser quem sou, Orgulho-me da minha fibra, da minha força. Tenho levado o barco sozinha, apenas com os meus braços e tenho aprendido tanto! Mas a grande lição é que sou muito melhor que aquilo que pensava, tenho tanto valor, tenho tanta força! E por isso me abraço todos os dias, porque apesar de sozinha consigo proteger os meus! Gosto de mim, como nunca gostei!!

fevereiro 16, 2016

Aprender o Caminho!

Eu estou a aprender o caminho, Aquele que mais ninguém pode fazer por mim, Estou a aprender a seguir adiante, mesmo quando tudo o que mais queria era permanecer no passado (naquele onde pensava ser feliz). Hoje ao contrário de ontem, vou encontrando menos pedras, menos obstáculos... E aqueles que encontro já não me atormentam, como outrora. Talvez seja isto, crescer! Aprender a viver com o que se tem. Aprender a viver com o que restou, Fazer do pouco, muito, Fazer da fraqueza, força. E ter Fé! Fé no amanhã, e que o melhor ainda está por chegar!

fevereiro 15, 2016

O recomeço

Depois de uma vida a dois, o voltar a estar só, implica um recomeço, Um recomeço de nós próprios, Um recomeço da nossa vida, que fica irremediavelmente diferente, Um recomeço de hábitos e rotinas, E a busca de voltar a viver, sem nos deixarmos cair na depressão, no desgosto e principalmente na solidão. Passaram dois meses, Muito pouco tempo... Mas apesar de tudo, eu tenho crescido tanto, No inicio era a raiva que me conduzia, Era o ódio e o sentimento de injustiça que guiavam os meus passos. Agora, que consigo ver melhor as coisas do lado de fora, Como que se me tivesse afastado da minha própria vida, para ver com os olhos de outra pessoa, percebo que a raiva e o ódio, não me fazem crescer, não me levam a lado nenhum, nem trazem o que eu tinha de volta. Aceitar o que é, Agradecer o que tenho, Lutar pelo que quero, É tudo o que preciso para recomeçar. Já dizia o poeta: Tenho em mim todos os sonhos do mundo!

fevereiro 11, 2016

Murro!

Levei um grande e forte murro no estômago, daqueles que nos deixam de joelhos no chão. Não foi hoje, mas ainda me dói! Levei-o da pessoa mais improvável, daquela que me guardava nos seus braços. Levei um murro no estômago, e fui deixada, assim... Sem me perguntarem se precisava de ajuda para me levantar. Ainda não me levantei, ainda estou de joelhos no chão, perplexa com o que aconteceu, como aconteceu! E eu não me defendi, e não defendi os meus. Talvez hoje ainda não tenhas forças para me levantar, mas amanhã... Amanhã terei certamente! E quando me levantar, terei um escudo para me proteger, porque nunca mais ninguém me voltará a dar aquele murro no estômago!