Mensagens

Preocupamo-nos muito com coisas que nem chegam a acontecer, fixamos âncoras em lugares e pessoas que nunca chegámos a conhecer. Reclamamos muito por tudo aquilo que achamos que precisamos ter, e não no damos conta que a sorte chega - quase sempre - a seguir ao verbo perder (autor desconhecido)

Canção Simples - Tiago Bettencourt

Há qualquer coisa de leve na tua mão qualquer coisa que aquece o coração há qualquer coisa quente quando estas qualquer coisa que prende e nos desfaz e fazes muito mais que um sol fazes muito mais que um sol a forma dos teus braços sobre os meus os tempo dos meus olhos sobre os teus mexo nos teus ombros para provar tudo aquilo que pediste para mudar fazes muito mais que um sol fazes muito mais que um sol fazes muito mais que um sol fazes muito mais... tens os raios fortes a queimar todo o gelo foi o que construí entras no meu sangue devagar e eu transbordava dentro de ti tens os raios brancos como o rio sou eu que saio do escuro para te ver tens os raios puros no luar sou quem grita fogo para te ter fazes muito mais que o sol fazes muito mais que o sol fazes muito mais que o sol fazes muito mais... quero ver as cores que tu vês para saber a dança que tu és quero ser o vento que te faz quero ser o espaço onde estás deixa ser tão leve a tua mão para ser tão simples a canção deix…

Indiferença

Tudo o que eu vejo é Indiferença. Indiferença por nós, por mim, pelo que foi construído! Tudo o que vejo é indiferença pelo que tínhamos, pelo que éramos. A indiferença é o que há entre nós. O tanto que possuíamos resume-se, agora, em nada! Em pura indiferença. No seguir o caminho, encolhendo os ombros... Se ao menos eu também conseguisse sentir-me indiferente... Se ao menos eu também pudesse ignorar tudo o que significaste para mim... Se ao menos eu te conseguisse arrancar de dentro de mim, dando-me uma oportunidade de ser feliz! Se ao menos eu conseguisse tudo isso, a tua indiferença não me destruiria.

Recordação!

Já não te lembras de mim? Já não te lembras de nós? Já não te lembras de quando chorávamos juntos, de quando nos apoiávamos? Já não te lembras de quando ríamos e saímos de carro sem destino? Já não te lembras de todas as juras de amor, do "amo-te sempre e para sempre"? Já não te lembras? já não te lembras dos planos? Já não te lembras que íamos envelhecer juntos, um ao lado do outro? Já não te lembras quando dávamos as mãos e as nossas almas se uniam? não te lembras? Eu lembro-me, todos os dias da minha vida!

Quem és tu?

Quem és tu? O que fizeste ao Amor da Minha Vida? Quem és tu, vindo das trevas para arruinar a minha vida? Quem és tu, ser horrível, que me magoa gratuitamente, que mente, que trai? Mataste o meu amor! Quem és tu criatura que me enoja? Não te conheço! Não te reconheço! Não foi a ti que jurei amar sempre e para sempre! Não foi a ti que te escolhi! Quem és tu, monstro cruel? Não sei quem és! Apenas sei que o levaste, a ele! Trá-lo de volta, por favor!

O pior

De todas as dores que já me infligiram, esta é sem dúvida a pior! De todos os momentos maus por que já passei, este é sem dúvida o mais negro, o mais duro e o que mais me tem custado ultrapassar! Um dia de cada vez...

Porquê?