Talvez amanhã...


Gostava tanto de poder acordar, e não me lembrar de ti... Gostava tanto de poder passar um dia sem que a tua imagem invadisse a minha mente e melembrasse do quanto ainda fazes parte de mim...
Como seria bom, se pudesse dar uma oportunidade a mim mesma, sem te pôr sempre em primeiro lugar, sem pensar primeiro em ti... Quem me dera puder ser fria, e conseguir fazer aquilo que tu foste capaz de fazer comigo...
Era tão bom se um dia eu esquecesse de vez quem és, como e porque te conheci e pudesse gostar de quem gosta de mim...
Talvez amanhã isso aconteça!

Até amanha

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A Carta

Canção Simples - Tiago Bettencourt

Calma