Caí!


Estava a correr pela estrada da vida e caí, esmurrei os joelhos, as mãos, a cara, o coração, sentei-me um bocadinho no chão e chorei com a dor...

No fim, de chorar, revoltei-me comigo, por ter ido a correr tão depressa, devia ter ido mais devagar, e se calhar não me teria magoado tanto...

Agora, tenho que me levantar, sacudir as pedras que entraram na minha pele, sarar as feridas, e continuar a caminhar!!


Até amanhã

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A Carta

Canção Simples - Tiago Bettencourt

Calma