Será o destino?


Nunca acreditei no Destino, sempre me convenci de que as coisas acontecem porque eu decidi que as coisas têm que acontecer assim... Sempre me convenci que as minhas decisões são tomadas por mim e não pelo Destino!
Mas agora que apareceste na minha vida me questiono... É que apareceste no momento em que mais precisava de ti, se imaginasses o quanto pedi a tua presença... Será que foi o Destino que te trouxe até mim?

Quero-te bem!

Comentários

Gonçalo disse…
O Destino é uma questão muito complexa que já discutimos, e tal como tantas outras questões, todas as explicações são possiveis e lógicas, o mais importante é ser feliz com a perspectiva que se tem do destino:)
Não sei se foi o destino que nos uniu, mas acredito no sentido das coisas e acredito que esta foi uma forma de sentir o que desejava há bastante tempo, fizeste-me sentir aquilo que mais precisava neste momento, fizeste-me sentir importante para alguém especial e ainda por cima tão próxima de mim...
Não acredito em coincidências e no meio do desespero foste a única que compreendeu as minhas palavras e deste oportunidade para fazer parte da tua vida...
Se me queres bem, eu quero fazer ainda melhor!
Anónimo disse…
Não importa a ação que você tome achando que promoverá mudanças em sua vida; o filme foi montado por Deus e Ele sim, é a platéia, o único que enxerga todos os momentos como sempre sendo "o agora", e nós apenas meros coadjuvantes do elenco, por isso o nosso "agora" sempre parece estar sofrendo ação da chamada quarta dimensão (tempo)... a distinção de passado, presente e futuro é só uma ilusão, ainda que persistente.
sinceramente,
Albert
Anónimo disse…
Coincidências? deja vú?
Carl Gustav Jung fala sobre a sincronicidade; eventos com coincidência temporal, o que nos faz pensar que uma motivação mais profunda está envolvida.
Sinceramente,
Albert

Mensagens populares deste blogue

Calma

A Carta

Segura-me